Autonomia infantil 730x410 - Difícil começar - uma reflexão sobre autonomia

Difícil começar – uma reflexão sobre autonomia

Entendendo como se faz para ensinar fazer

Não é fácil, principalmente para um criança descascar uma mexerica. Às vezes até mesmo nós adultos precisamos de um instrumento para iniciar a incisão.

Mas depois que já foi arrancado um pedacinho da casca fica fácil terminar o restante.

E como responsável pela criança, nós adultos, temos essa função de ensinar e iniciar tarefas que hoje as vezes não é fácil. Mas quando iniciamos algumas tarefas para eles a situação fica mais fácil, possível de ser concluída.

Crianças aprendem pelo modelo, como ensinamos para elas a fazer determinada coisa. Até mesmo o brincar, nós temos que iniciar.

Na própria rotina de guardar os brinquedos, ou do banho, vestir roupa, comer sozinho, forneça para ele modelos de como fazer e a medida que ele vai assimilando, seguirá sozinho.

E é tão gratificante ver eles adquirindo autonomia, se tornando independentes. Alguns pais ficam tristes com aquisição de autonomia dos filhos, porque os filhos estão crescendo e não irão depender deles mais.

Mas o fato é que, eles crescem mesmo e precisam de autonomia – fazer suas coisas sozinhos, tomar decisões. Mas sempre haverá algum momento que precisarão da sua ajuda e pedirão “mãe, começa o começo?”

Afinal, quanto e quando posso ensinar a autonomia para meu filho?

  • Lembre-se você é o modelo para seu filho, ele sempre reage aos modelos que você dá para ele.
  • Os bebês não sorriem porque sabem que estão sorrindo e que isso faz você feliz. Na verdade eles emitem expressões faciais baseando no modelo que você está dando. Ao fazer os movimentos e você comemora, ele se conecta com reforço que você dá ao estimulo, e reagir dessa forma passa a ser condicionado.
  • Deixe ele fazer as coisas que você já percebe que ele consegue. Em caso de bebês: rolar na cama sozinho, segurar um objeto, etc.
  • Em caso de crianças maiores, uma boa alternativa é ir inserindo as atividades que ele já tem repertório para fazer, isso é, já sabe como fazer.
  • Valorize o esforço e não a perfeição ou inteligência
  • A tabela abaixo é um indicador de atividades que a criança pode fazer acompanhando a idade.
Infografico autonomia - Difícil começar - uma reflexão sobre autonomia
Infografico autonomia 2 - Difícil começar - uma reflexão sobre autonomia
Infografico autonomia 3 - Difícil começar - uma reflexão sobre autonomia

Por que achamos os começos difíceis?

Já imaginou se os bebês em pleno desenvolvimento motor, começando a querer andar, conseguissem compreender o que falamos em volta deles o tempo todo?
“Isso é muito difícil”, “nossa, andei demais, minhas pernas estão doloridas” (risos).
Acho que prontamente eles paralisariam e não mais andariam. E na verdade, quanto mais você tira ele de um lugar ‘perigoso’ mais eles querem explorar o lugar. Com você ai funciona assim também?

O que acontece conosco é que já somos mergulhados nas questões ambientais da nossa comunidade, já ouvimos e consideramos demais as opiniões dos outros.

As vezes você se propõe a fazer algo e comenta com alguém e a pessoa prontamente te desmotiva, diz que é difícil, que você não consegue.E logo a sua mega ideia vira um formiguinha insignificante.

E porque estou te escrevendo sobre isso?
Bom, sabemos que os começos são difíceis, porque não temos domínio de como fazer algo, ou não temos a ferramenta correta para fazer. Mas isso não pode nos parar, nos determinar diante de um situação, diante de um sonho.

Se seu filho lhe disser que deseja algo, sonhe com algo que você pensa ser impossível para ele, não o deixe parar de sonhar. Escute, acolha, encoraje. Os aprendizados por vezes não são fáceis mas valorize cada esforço.

As vezes o que você está considerando difícil nesse momento não é necessariamente uma ideia sua, mas incorporação de regras e valores dos que estão à sua volta. dizendo do que você é ou não é capaz.

Valorize seus aprendizados, reflita nos seus fracassos e como pode fazer melhor. Se conseguir praticar isso com você, conseguirá fazer com seu filho também. Escute, acolha, encoraje, valorize cada pequeno esforço.

Eles sempre irão voltar e pedir “mãe, começa o começo?” Porque sempre estarão encorajados de começar um novo desafio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *